Foto de uma pintura antiga, com estilo da renascença, onde há uma mulher branca, com coque e cabelo castanho, vestido bege com bojo verde. A mulher está com as mãos sobre cartas que estão em cima de um mesa redonda pequena com toalha verde. A frente há um homem de braços cruzados que se parece com Napoleão mais novo. Esta foto é utilizada para ilustrar o artigo "Quem foi Mlle.Lenormand" do site Ori Mystyco

Quem foi Mlle. Lenormand

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
0

Mlle.Lenormand, ou Marie-Anne Adélaïde Lenormand, nasceu em Alençon (França) em 16 de setembro de 1768 (1772 segundo outras fontes e, aparentemente, segundo ela mesma …) e foi a “grande profetisa”. da alta sociedade de Paris durante os anos da Revolução Francesa e o subsequente império de Napoleão Bonaparte, e mais tarde ficou conhecida como “Sybille des Salons” (“Sibila dos Salões”).

Dizem que desde criança previa eventos futuros com sucesso.

Aos sete anos de idade, ela anunciou qual seria a próxima abadessa do convento onde estava sendo educada (L’Abbaye Royale des Dames bénédictines). Isso ocorreria após a morte da abadessa anterior. Sua profecia foi certeira.

Seu pai era um comerciante têxtil e proporcionou à família uma vida confortável, até a sua morte.

Por volta dos 14 anos, Marie Anne se mudou para Paris para buscar uma vida melhor. Acabou se estabelecendo em Paris para sempre.

A princípio, ela era a protegida da jovem e belo aristocrata, Armeval de la Sausette. Armeval notou suas habilidades antes de qualquer pessoa. Para silenciar rumores maliciosos, o nobre a contratou oficialmente como uma “lectrice” (leitora ou secretária).

Em 1793, no auge do terror da Revolução Francesa, os Sans-Culottes entraram na casa do nobre para levá-lo à guilhotina. Mas, Marie Anne, ou Mlle. Lenormand, conseguiu escapar.

Pintura em preto e branco com a imagem de uma mulher branca com cabelos bracos. Esta mulher é a Medemoiselle Lenormand. Esta foto é utilizada para ilustrar o artigo "Quem foi Mlle.Lenormand" do site Ori Mystyco.

Após esse evento, ela entrou em contato com dois ocultistas de Paris na época, com os quais se associou. Eram eles, a senhora Gilbert (lançadora de cartas profissional) e o Sr. Flammermont (encarregado pelo “marketing” da equipe).

Ela, inicialmente, adotou o papel de uma jovem cigana-boêmia que lia a sorte e a fortuna. Com Gilbert e Flammermont, ela aprendeu todos os truques (em um bom sentido ..) do comércio.

Enfim, quando se sentiu preparada e mais experiente, decidiu que era hora de seguir sozinha e abrir seu próprio negócio.




A popularidade de Mlle. Lenormand

Mlle. Lenormand se tornou cada vez mais popular.

Finalmente, instalou seu espaço para consultas na Rue 5 de Tournon, espaço onde ela também morava. Ela camuflava a sua leitura com discrição e mantendo o máximo possível as aparências: o único sinal colocado na entrada do local era “Mademoiselle Lenormand Libraire”, pois as cartas eram a outra grande atividade do Lenormand. A escolha do edifício não foi acidental. Parece que com a ajuda de um pêndulo, Mlle.Lenormand descobriu que se podia acessar certos corredores secretos do metrô de Paris através ​​dos porões. Isso poderia ser extremamente útil em caso fosse necessária uma fuga, dadas as revoltas políticas e sociais da época.

Ele se tornou muito popular entre as pessoas da alta sociedade (ou não tão alta) e previu o destino de muitos dos protagonistas da Revolução Francesa e vários dos trágicos resultados da vida de muitos deles, como Marat, Saint-Just , Robespierre, etc; Apesar de seus muitos e inevitáveis ​​detratores, ela conseguiu trafegar entre as violentas mudanças políticas e sociais de seu tempo, testemunhando a todas elas. Embora tenha tido alguns momentos difíceis, como quando ela passou alguns dias na prisão.

Clique aqui e conheça o novo Curso Online Decifrando o Petit Lenormand

Banner do Curso de Baralho Cigano Decifrando o Petit Lenormand

Uma de suas profecias mais famosas e corretas foi anunciar a Josephine Beauharnais (futura esposa de Napoleão) a morte prematura de seu primeiro marido, o visconde de Beauharnais, e suas subsequentes segundas núpcias com “um soldado que escalaria as mais altas honras .. . ”. O relacionamento com Josefina foi o que acabou lançando-a para a fama, já que a imperatriz a consultava constantemente.

Após a queda de Napoleão, seu prestígio permaneceu intacto. Pelo contrário, se tornou até crescente. A ponto do czar Alexandre I em 1813 visitá-la, já que as forças russas ocuparam Paris pela primeira vez após o colapso do império francês. Ela lhe contou que Frederico Guilherme III da Prússia (aliado na época dos russos) também a visitou incognitamente.

O perfil de Mlle. Lenormand

Mlle.Lenormand não era uma pessoa qualquer, ele também escreveu muitas memórias, história e sobre outros assuntos.

Em 1820, ela publicou o livro “Mémoires historiques et segredos of l’impératrice Joséphine”, no qual conta sobre a suposta confidência de Napoleão à sua esposa. Nesta obra comentou, “Eu consumi minha vida entre movimentos contínuos, que não me deixaram um único minuto para cumprir meus deveres como iniciado na seita dos egípcios ”.




Sua imagem e atitude não correspondiam à da “feiticeira” clássica, muito pelo contrário.

Dizem que ele tinha um comportamento muito distinto e maneiras refinadas, além de uma ampla cultura e educação extrema.

Ela ia a toda parte acompanhada de seu gato, e sua franqueza e transparência lhe abriram as portas por toda Paris. Afinal, ela costumava fazer as “previsões” com muita clareza e evitando ser crítica, parcial ou vaga em suas análises.

Além de sua atividade pública, supõe-se que ela secretamente tenha tido forte ligação e participação com os círculos esotéricos reservados e escondidos de seu tempo.

Mlle. Lenormand também usou o Tarot. Deve-se lembrar que, na França, o estudioso e ocultista Antoine Court de Gebelin (1728-1784) reviveu o uso público do Tarot. Ele tinha inspiração, ainda que bem ruim, no antigo Tarot de Marselha. Antoine Court Gebelin também criou o seu próprio Tarot em 1781.

O Grand Lenormand

Imagem de algumas cartas do baralho Grand Lenormand. Esta foto é utilizada para ilustrar este artigo do site Ori Mystyco

O Grand Lenormand de Mademoiselle Lenormand

Com base em seus conhecimentos e experiências particulares, Mlle.Lenormand também criou um baralho próprio. A sua primeira versão saiu por volta de 1828.

Esse oráculo de baralho inicialmente continha 52 cartas. Até os dias atuais o produzem e o vendem. O conhecemos como o “Grande Lenormand”.

Porém, não consideramos essa versão como o “Baralho Cigano”.

Na verdade, até hoje náo está claro se ela realmente usou o baralho cigano para adivinhação. Também não se sabe ao certo se o Grand Lenormand que as empresas publicam atualmente é uma cópia fiel e rigorosa do original.

Há indicações de que talvez o Grand Lenormand tenha inspiração em uma tradição anterior. Tal tradição era o “Método Etteilla”.

Leia aqui o post sobre a verdadeira origem do Baralho Cigano

As partes do Baralho Grand Lenormand de Mademoiselle Lenormand

Seis divisões, ou partes, compõem as cartas do Grand Lenormand:

  1. o equivalente à carta do baralho francês;
  2. uma constelação (zodiacal ou não);
  3. uma letra do alfabeto;
  4. uma cena mitológica, hermética ou arquetípica central;
  5. algumas ervas de flores;
  6. e outros desenhos menores sobre o significado particular da carta.

A saber, em algumas edições “antigas” (como a da casa Grimaud de 1976), aparecem as equivalências entre o Grand e o Petit Lenormand (o Baralho Cigano – sobre o qual falaremos a seguir).

A menos que você esteja genuinamente curioso sobre o Grande Lenormand e saiba bastante sobre astrologia, geomancia, mitologia e “ocultismo” (o que tornará a leitura muito mais fácil …), é aconselhável e prático simplesmente usar a versão do 36 cartões.

Clique e conheça todos os nossos cursos online de Baralho Cigano

[recent_products per_page=”5″ columns=”5″ tag=”baralho cigano, lenormand” orderby=”date” order=”ASC”]

O Petit Lenormand de Mlle. Lenormand

Imagem com algumas cartas do Petit Lenormand.

Supostamente por volta de 1840, esse primeiro baralho foi redesenhado e reduzido a 36 cartas pela própria Mlle. Lenormand. Há ainda, aqueles que afirmam que o baralho de 54 cartas era posterior ao baralho de 36, e não o contrário.

Este é o oráculo que conhecemos até hoje, conhecido desde então pelo nome de “Petit Lenormand”. Mais tarde o conhecemos como “Baraja Gitana – Baralho Cigano”.

Atualmente, em alguns baralhos, ainda aparecem, na parte superior das cartas, as imagens do tradicional baralho francês e seus naipes. Isto é uma herança do baralho tradicional de 52 cartas.

Porém, o baralho de 36 cartas não é uma redução do baralho de 52, é diferente. Embora o baralho tradicional francês tenha servido como referência, no Petit Lenormand os 5 primeiros números de cada naipe foram suprimidos. Portanto, as cartas tradicionais foram suprimidas, restando apenas 36 cartas.

Os desenhos criado em 1840 pelo famoso e brilhante ilustrador Gérard-Jean-Ignace Isidore (1803-1847), mais conhecido como Grandville. è interessante que podemos inferir, principalmente se examinamos sua duas maiores séries de gravuras “Un autre monde” e “Les Animaux”) que, se ele não era um iniciado nos mistérios do Petit Lenormand, estava muito perto de ser um.




A partir dos desenhos das cartas de Grandville para o Baralho Lenormand é que se criaram e se fizeram quase todos os baralhos que existem até hoje …Digo quase todos, porque o povo cigano, por exemplo, disseminou uma versão simplificada do baralho por todo o mundo. 

O Baralho Cigano ou Petit Lenormand foi redesenhado muitas vezes. É por isso que em algumas versões as ilustrações parecem um pouco vulgarizadas (ou muito modernizadas), e em outras são mais fiéis ao estilo francês no século XIX das originais de Grandville. Apesar destas mudanças e nuances, as diferentes versões mantêm uma linha comum surpreendentemente fiel e constante ao longo da história.

O Baralho Lenormand ou Baralho Cigano, como todos os oráculos, é apenas um meio, depende em grande parte das habilidades da pessoa que faz a leitura. Mas, se deixamos de lado a ideia sobre os insights profundos e psíquicos alcançados ao usar esse baralho, notmos que seu usoserve como uma excelente ferramenta para auxiliar nas situações mais diárias e triviais da vida. Principalmente quando se trata de um período específico. No entanto, o Baralho Cigano tem algo especial. Permanece o mistério de como um baralho, a priori, tão mundano (iconográfico, superficialmente falando) pode ser tão eficaz. Por trás desse mistério parece haver a suspeita, bastante fundamentada, de que Mlle.  Lenormand na verdade além de “adivinha”, astróloga e numeróloga, provavelmente tinha muito mais conhecimento oculto do que podemos saber e imaginar.

Mlle.Lenormand morreu em Paris em 25 de junho de 1843. O lançamento de seu baralho ocorreu em 1846.

Agende sua leitura de Baralho Cigano Online 

Esperamos que você tenha curtido. Se gostou comente embaixo e compartilhe nas redes sociais.

Autor

A Equipe do site Ori Mystyco busca trazer conteúdos de qualidade para você desenvolver o seu…

VOCE TAMBÉM PODE GOSTAR




0 Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você Também Pode Gostar
Foto de cartas do Tarot, formando um leque e uma meia lua, com uma carta central. O tarot está em cima de uma mesa de madeira escura e existem mãos em cima das cartas e da mesa. A foto ilustra o artigo Origem e História do Tarot do site Ori Mystyco.

Origem e História do Tarot

A origem e história do Tarot está cercada de mitos e tradições. Portanto, é difícil saber com certeza…